DecoraçãoPaisagismo

12 plantas que purificam o ar da sua casa e ainda deixam tudo mais bonito

Por 12 de agosto de 2016 Sem comentários

Aqui a gente já bateu o martelo várias e várias vezes sobre uso de plantas naturais na decoração da sua casa e não pense você que é apenas porque elas são bonitas e trazem frescor com suas cores. Há outra razão muito boa para trazermos as plantinhas para dentro das nossas casas: elas purificam o ar!

Há quem diga que o ar dentro nas nossas casas é mais sujo e viciado do que o ar do lado de fora. Na escola, nós sempre vimos, nas aulas de ciências, que as plantas capturam o gás carbônico do ambiente e devolvem oxigênio para a atmosfera, não é verdade? E por que não trazer esse benefício para dentro de casa ao mesmo tempo que deixa sua casa mais bonita? Então, separamos então 12 plantas que podem te ajudar nessa tarefa e ainda são muito bonitas!



1. Hera inglesa (Hedera helix L.)

hera-inglesa




A hera inglesa foi listada pelos cientistas da NASA como a melhor planta filtradora de ar. É muito boa em absorver toxinas e multiplica-se facilmente por estacas (pedaços de ramos), preparadas em qualquer época do ano. Pode ser cultivada em vasos como planta pendente ou apoiada em suporte de xaxim e para revestimento de muros e paredes, bem como para forração em canteiros a pleno sol ou meia-sombra. É tolerante a geadas.

ambiente-hera

foto: Jeff King & Company

2. Lírio da paz (Spathiphyllum wallisii Regel)

lirio-da-paz

Essa é uma das poucas plantas que servem como purificadoras de ar e que têm flor. Portanto, ela é ótima para decoração! Não exige muita manutenção e multiplica-se facilmente pelas numerosas mudas que se formam junto à planta original, as quais podem ser separadas da planta-mãe em qualquer época. Ela é cultivada a meia-sombra em vasos, em canteiros, formando conjuntos isolados, ou em bordaduras e beira de muros, em terra rica em composto orgânico, com boa drenagem e irrigada periodicamente. Não tolera temperaturas baixas, sendo recomendada apenas para regiões tropicais e subtropicais.

Contudo, vale lembrar que é uma planta venenosa. Assim, é preciso tomar cuidado se tem bichinhos de estimação ou mãozinhas muito curiosas em casa!

ambiente-lirio

foto: Kyzlink

3. Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)

espada-de-sao-jorge

Vou confessar que a espada de São Jorge é uma das minhas plantas preferidas! Não é uma planta que dá muito trabalho e tem um visual super bacana. Além disso, há quem acredite que ela tem a propriedade de neutralizar as energias negativas do ambiente. Possui a capacidade de absorver formaldeídos liberados por madeiras, tecidos sintéticos e carpetes, purificando o ar dessas substâncias tóxicas, além de liberar oxigênio à noite. Multiplica-se por divisão de touceira. Pode ser cultivada em vasos ou em grupos, formando bordaduras ou mesmo para compor maciços, que deverão ser mantidos a pleno sol ou a meia-sombra. Apresenta boa resistência a solos áridos e ao calor tropical, bem como ao frio.

ambiente-espada

foto: Jordan Parnass Digital Architecture

4. Clorofito (Chlorophytum comosum)

clorofito

Essa planta é a planta perfeita para os iniciantes, que não estão acostumados aos cuidados que uma planta exige. Multiplica-se facilmente por divisão da touceira e pela separação das mudinhas formadas na inflorescências, formadas durante o verão. É uma planta relativamente comum, isto é, bastante vista por aí e também uma ótima purificadora de ar, combatendo poluentes como benzeno, monóxido de carbono e xileno, muito utilizado no tratamento do couro, borracha e impressões. É cultivada em vasos e cuias como planta pendente, em bordaduras ou em conjuntos desenhados, em canteiros, de preferência a meia-sombra, ricos em composto orgânico e mantidos úmidos. É tolerante a baixas temperaturas.

ambiente-clorofito

foto: Avenue

5. Dracena de madagascar (Dracaena marginata Hort.)

dracena-de-madagascar

Essa planta é ótima para as casas com o pé direito bem alto, pois cresce bastante. Cresce melhor no sol, então, o lugar dela é perto de aberturas como portas de vidro e janelas. Mas, apesar de alta, ela é fininha e por isso não ocupa muito espaço. Multiplica-se facilmente por estacas, cortadas em qualquer época do ano. Dada a facilidade com que seus ramos podem ser encurvados ou retorcidos, é apropriada para cultivo em arranjos de vasos, proporcionando um belo efeito. Apropriada para cultivo, além dos vasos já mencionados, em conjuntos ou plantios isolados, a pleno sol. Não tolera temperaturas baixas.

ambiente-dracena

foto: Stephanie Wiley

6. Babosa (Aloe vera)

babosa

A babosa é uma planta que todo mundo devia ter em casa, pois ela é tida como um cicatrizante poderoso, tem propriedades calmantes, além de fazer milagres para o seu cabelo. Ajuda a limpar o ar e facilita a identificarmos quando o ar está poluído, pois alguns pontinhos marrons aparecem nas folhas. Multiplica-se por separação de mudas. Cultivada a pleno sol, como planta isolada ou em grupos, em jardim de pedras. É tolerante a solos de baixa fertilidade, bem como a invernos rigorosos.

ambiente-babosa

foto: Lori Gilder




7. Jiboia (Epipremnum pinnatum)

jiboia

A jiboia é uma ótima opção para filtrar formaldeídos, assim como monóxido de carbono e benzeno do ar. Multiplica-se facilmente por estacas. Costuma ser cultivada apoiada em suportes de xaxim, a pleno sol ou a meia-sombra. Também como forração em locais sombreados. Nessa última situação, mantém as folhas pequenas. É pouco tolerante a baixas temperaturas. Dado o seu crescimento impetuoso, quando nos jardins, apoiá-las em palmeiras ou árvores pode sufocá-las.

ambiente-jiboia

foto: Design Plataform

8. Palmeira ráfia (Rhapis excelsa)

palmeira-rafia

De longe uma das plantas mais fáceis e mais bonitas de se ter dentro de casa. De fácil manutenção é ótima para filtrar amônia, presente em materiais de limpeza, tecidos e tintas para cabelo. Ela é uma espécia de arvorezinha, que demora um pouquinho a tomar forma, mas uma vez passada essa fase, suas folhas irão se tornar decoração permanente para sua casa. Multiplica-se principalmente por divisão de touceira, plantadas na primavera. É adequada para cultivo em vasos destinados a interiores iluminados, para o cultivo em touceiras isoladas ou formando grupos, a pleno sol ou meia-sombra, com terra fertilizada. Não tolera geadas.

ambiente-rafia

foto: CSS Architecture

9. Gérbera (Gerbera jamesonii Adlam)

gerbera

Ótima para deixar na lavanderia ou no quarto, pois é muito boa para remover tricloroetileno (encontrado em produtos para roupa) e benzeno do ar. Com flores lindas e coloridas, precisa de bastante sol, então, locais próximos às janelas são os ideais. A multiplicação se dá por sementes postas a germinar no começo do outono, ou por mudas obtidas por divisão das plantas no final do inverno. Cultivada em grupos como planta de bordadura ou em conjuntos isolados, a pleno sol, em canteiros estercados e bem preparados. Presta-se com excelência para a modalidade de flor de corte. Aprecia climas frios, mas também desenvolve-se bem em regiões subtropicais.

ambiente-gerbera

foto: Laurie Gorelick

10. Azaleia (Rhododendron simsii Planch.)

azaleia

A azaleia é um lindo arbusto quando florido, que gosta de sol, porém de temperaturas amenas. Filtra muito bem formaldeídos presentes no ar. Multiplica-se por estacas-ponteiro, plantadas sobre proteção de estruturas. As flores são variadamente coloridas, brancas, vermelhas, arroxeadas, róseas, simples ou dobradas, não raro listradas, surgidas no outono-inverno. São intensamente cultivadas em vasos, bordaduras, em maciços ou grupos, mantidos podados ou não. A poda somente pode ser feita após o período de florescimento. Apreciam solos ácidos e com boa fertilidade.

ambiente-azaleia

foto: Elad Gonen Photography

11. Samambaia de boston (Nephrolepis exaltata)

samambaia-de-boston

Essa planta com folhas que lembram penas, e que existem na casa de quase todas as avós, é uma das melhores plantas purificadoras de ar. Alguns estudos dizem que são capazes não só de filtrar impurezas do ar, como também de remover mercúrio e arsênico do solo. Multiplica-se facilmente por divisão da planta, a qual deve ser efetuada preferencialmente no final do inverno e deixada em ambiente úmido sob proteção. É muito cultivada em vasos e jardineiras a meia-sombra sob proteção de estruturas, como terraços e varandas, com solo ricos em húmus. É uma das samambaias mais comercializadas no Brasil. Planta rústica, é relativamente tolerante a baixas temperaturas de inverno.

ambiente-samambaia

foto: Etsy

12. Begônia-cerosa (Begonia cucullata Willd.)

begonia-cerosa

Esta pequena suculenta produz lindas flores, que podem ser brancas, róseas ou vermelhas e são formadas durante quase o ano todo. É eficaz em tirar do ar benzeno e produtos químicos a base de tolueno. Multiplica-se por sementes e por pedaços de caule com ou sem raízes. Cultivada a pleno sol ou a meia-sombra, em grupos formando bordaduras ou maciços isolados. É considerada planta perene, mas com a idade perde a beleza, demandando a reforma do canteiro ou vaso onde está plantada. A terra deve ser fértil e rica em matéria orgânica e com boa drenagem. Aprecia o frio.

ambiente-begonia

foto: Little Miracle Designs



Compartilhe com um amigo