CuriosidadesPaisagismo

Vocês já ouviram falar de plantas preservadas? Beleza indiscutível e baixa manutenção!

Por 15 de abril de 2018 Sem comentários

A gente já falou muitas vezes aqui sobre a importância e diferença de termos plantas na decoração! E apesar de ser uma entusiasta e amante das plantas naturais, precisamos admitir que em alguns lugares as pobrezinhas não vão durar. Seja porque o dono não tem tempo ou paciência, o lugar é escuro e sem ventilação ou por qualquer outro motivo! Sabendo disso, vale ainda ressaltar que se foi o tempo em que as plantas decorativas eram apenas divididas em duas categorias: naturais e artificiais. Temos, agora, alguns termos bem mais específicos que são usados para descrevê-las: permanentes, preservadas, semi-artificiais, híbridas… Mas antes que a gente complique muito o assunto, resolvemos falar aqui sobre as plantas preservadas, vocês conhecem?

1-escritorio-com-plantas-preservadas

foto: Vertical Garden

As plantas preservadas são resultado da transformação de folhagens naturais que, tratadas quimicamente, substituem as plantas vivas em ambientes internos de maneira permanente. Esta preservação das plantas proporciona uma aparência natural por muitos anos, sem necessidade de água, ar e luz. Essas plantas podem ter proporções das mais variadas, desde pequenos arranjos até árvores com 12 metros de altura! Ou seja, é como se “empalhassem” a plantinha.

2-estabelecimento-comercial-painel-planta-preservada

foto: Vertical Garden

É inegável a riqueza de detalhes e do trabalho demandado por este tipo de planta. Por isso, as plantas preservadas são muitas vezes bem mais caras do que os outros tipos! Quando não estão em vaso, elas costumam ser executadas de maneira artesanal, ou seja, de acordo com as necessidades de cada espaço onde serão colocadas, seja em canteiros ou em jardins verticais. Desta forma, atinge-se um alto grau de similaridade com as plantas naturais e vivas, deixando os ambientes muito agradáveis e sem os inconvenientes que tanto prejudicam as plantas naturais em ambientes internos.

Essa técnica pode ser aplicada desde um quadro-vivo na parede até imensos painéis de jardim vertical, ou mesmo em árvores longas e altas, como as palmeiras. Valorizam pontos comerciais e residenciais quase sem nenhuma preocupação com manutenção ou pós-implantação.

3-arvore-preservada-ambiente-interno

foto: Svetlana Plantas Preservadas e Paisagismo – Mostra Artefacto 2017 – Patícia Anastassiadis

Cabe ainda ressaltar que no caso da folhagem preservada, ela pode exigir sim um pouco mais de cuidado que uma planta inteiramente artificial, uma vez que não é recomendável ficar sob luz direta do sol por longos períodos, e deve ser levemente umidificada se o clima for seco demais. As manutenções periódicas para limpeza das folhas e conservação de seu aspecto saudável devem ser feitas anualmente.

4-plantas-preservadas-diversas

foto: Svetlana Plantas Preservadas e Paisagismo – Mostra Artefacto 2017 – Debora Aguiar

5-jardim-vertical-no-banheiro

foto: Svetlana Plantas Preservadas e Paisagismo – Mostra Artefacto 2016 – Roberta Banqueri

Deixe um comentário

Compartilhe com um amigo