Mobiliário

Armários embutidos: dicas na hora de pensar no seu

Por 26 de novembro de 2013 Sem comentários

Uma das soluções mais utilizadas para economizar espaço de forma organizada são os guarda-roupas embutidos. Porém, para essa economia de espaço funcionar de verdade, os armários precisam de divisões e soluções inteligentes e que variam muito com a necessidade de cada um. Não há regras para determinar como deve ser a divisão interna e o modelo de porta dos armários embutidos. Tudo vai depender do perfil do guarda-roupa do cliente. No caso de armários para mulheres, por exemplo, é importante verificar se o cabideiro tem altura suficiente para acomodar vestidos longos.

No entanto, existem algumas dicas que podem te ajudar a escolher, junto com o projetista, a melhor solução para você, ou até julgar se a solução apresentada a você é suficiente.

Armário-1

foto: Emma Delon

1. Procure deixar o interior do seu armário revestido com cores claras. Dessa forma, a iluminação padrão do ambiente já será suficiente para que o interior do armário fique visível. Caso seja possível, instalar uma lâmpada dentro do armário também é uma boa solução para a questão da iluminação.

Armário-2

foto: Munger Interiors

2. Certifique-se de que a medida interna do seu armário tenha no mínimo 50 cm, para que os cabides, que normalmente têm 40 cm, caibam sem maiores problemas. E se a porta do armário for de correr, lembre-se que existe o trilho por onde elas deslizam, por isso, esse tipo de armário acaba sendo alguns centímetros mais profundo do que o armário com portas de abrir.

Armário-3

foto: California Closets

3. Na hora de determinar o tamanho das gavetas, pode-se optar por peças com alturas diferentes. As rasas podem acomodar roupas íntimas e as mais profundas roupas fofas como moletons. E já que estamos falando de medidas, as gavetas de camisas devem medir pelo menos 35 cm de largura por 8 cm de altura; as de camisetas e malhas podem ter a largura de acordo com a medida-padrão do armário, com altura entre 15 cm e 18 cm; as gavetas menores para meias e lenços podem ter largura de 20 a 25 cm e altura variando de 8 a 10 cm; os vãos dos cabideiros para vestidos curtos e para o calceiro devem ter, no mínimo, 120 cm, para os compridos, 160 cm, já para os ternos, 100 cm.

Cabe lembrar que, quando o cabideiro for longo de fora a fora no armário, o ideal é que ele seja feito de alumínio. Assim, evita-se que, com o passar do tempo, a peça ceda ao peso dos cabides e fique curva.

Outra coisa que pode lhe causar certa dor de cabeça é o tipo da corrediça que você escolher para as gavetas. No mercado, você pode escolher basicamente 3 tipos: a comum, a telescópica e a invisível. A corrediça comum é a mais barata e geralmente é usada em móveis populares ou quando o objetivo é diminuir custos no orçamento. Ideal para uso em gavetas pequenas e com pouco peso, mas não é indicada para uso em gavetões e gavetas com largura superior a 60 cm. A telescópica é firme, desliza suavemente e é indicada para todos os tipos de gavetas e gavetões, tanto menores quanto maiores. A vantagem dessa corrediça é que, além de ter a extração total da gaveta, também possui uma trava para a retirada da gaveta, ou seja, a gaveta não cai no seu pé. Já a corrediça invisível não aparece na lateral da gaveta, pois é fixada pela parte inferior. Normalmente, é utilizada quando o cliente quer tomar um pouco mais de cuidado com a estética e orçamento não é um problema, pois possui um custo alto.

corrediças

Na ordem, uma corrediça simples, uma telescópica e uma imagem da invisível e dela aplicada a uma gaveta.

Armário-4

foto: Euro Craft Interiors

4. Por motivos óbvios, procure manter as peças e objetos que você costuma utilizar no seu dia-a-dia com fácil acesso. Deixe suas roupas de trabalho dobradas na parte da frente do guarda-roupas, evitando que você precise revirar outras peças, mantendo a organização, por exemplo.

Armário-5

foto: Closet Maid

5. Quanto aos materiais a serem utilizados para a fabricação do seu armário, o MDF é de longe o mais popular. Hoje, a grande maioria das estruturas para móveis são feitas com compensado, MDF revestido com lâminas de madeira ou laminados melamínicos. São móveis de boa qualidade. É mito que esses materiais só resultem em móveis de baixa qualidade.

Há, também, a madeira maciça, porém, existem poucas marcenarias especializadas que trabalhem com essa matéria-prima de maneira confiável. Existem alguns cuidados específicos ao se trabalhar com esse tipo de material, além do desafio de se encontrar esse tipo de matéria-prima no mercado. Se a madeira não for trabalhada adequadamente, ela pode empenar ou apresentar fissuras que irão comprometer todo o projeto. É um erro achar que só a madeira maciça tem qualidade. Ela é ideal para móveis que sofrem muito impacto no dia-a-dia, como tampos de mesas de jantar ou mesas de centro.

Armário-6

foto: California Closets

Armário-7

foto: Urban Core Ventures

Armário-8

foto: California Closets

Armário-9

foto: Old World Kitchens

Armário-10

foto: Hufft Projects

Uma dica que pode ser legal, caso você não esteja satisfeito com a distribuição do seu armário, é remover todas as prateleiras internas e passar a utilizar os organizadores de armário, assim como caixas. Existem diversas lojas onde você pode encontrar esse tipo de material. Porém, verdade seja dita, o preço desses organizadores assusta um pouquinho, mas são muito úteis: vale o investimento.

Compartilhe com um amigo