Decoração

Você realmente precisa de um designer de interiores?

Por 13 de Março de 2015 Sem comentários

Algumas pessoas têm tempo e o dom, se divertem mexendo nos seus próprios ambientes, gostam de escolher objetos decorativos, cores, móveis, têm a sensibilidade para criar combinações, enquanto outras se confundem, se cansam e acham isso tudo um saco. A sua casa deve refletir o seu estilo de vida, sua personalidade e suas atitudes. Dê uma olhada em volta e analise os ambientes da sua casa, se não encontrar muitos toques de personalidade, você provavelmente precisa de um designer de interiores. Se você já gostou da sua casa no passado, mas hoje você e sua família enxergam tudo de maneira diferente, a visão de um profissional também pode ajudar. Continue lendo e veja se você precisa ou não de ajuda de um decorador.

hall-decorado-moderno-rustico

foto: Denai Kulcsar Interiors

1. Sua casa tem personalidade?

Qualquer pessoa pode comprar móveis, tinta de parede, trocar o layout da sala, empurrar o sofá, a mesa, mudar o rack… A diferença primordial é que o designer de interiores para fazer isso precisa sentar com você e discutir o seu estilo pessoal. Ele vai determinar, junto com você e baseado no seu estilo de vida, os melhores acabamentos para sua casa, e que estejam dentro do seu orçamento. Ele pode te ajudar a planejar um espaço que se adeque a sua vida, para que tudo tenha o seu devido lugar e os ambientes ganhem uma certa fluidez.

Assim, se o seu espaço não está adequado a você, você definitivamente precisa de ajuda profissional.

quarto-simples-moderno

foto: Bellacasa Design

2. Você se diverte recriando seu ambiente?

No seu tempo livre, você imagina as modificações que podem ser feitas na sua casa? Você se diverte indo à Leroy Merlin ou à Tok&Stok? Se você pegar um quarto todo branco e sem móveis, você consegue montar o ambiente na sua cabeça e, em seguida, torná-lo realidade? Muitas pessoas são muito boas em enxergar um ambiente “em suas cabeças” e, de alguma maneira, seja desenhando, seja falando, conseguem articular o projeto e fazer acontecer. Se você se encaixa nesse perfil, você definitivamente não precisa de um designer de interiores. Para você, revistas e sites de decoração já são material suficiente para começar!

cozinha-simples-contemporânea

foto: Christine Tuttle Design

3. O conhecimento compensa o preço?

Se você está pesando os pós e contras de contratar um designer de interiores, lembre-se de que a expertise do profissional, às vezes, compensa o preço do esforço físico, mental e a possibilidade de erro que existem quando você tenta encarar o desafio sozinho. Sua casa, muito provavelmente, é o bem mais caro que você possui. Por isso, errar algumas vezes pode ser algo muito dispendioso. O stress de uma obra pode ser algo inimaginável e é extamente aí que um profissional do ramo pode te ajudar. Os programas de TV fazem a gente acreditar que dá pra mudar um ambiente em um fim de semana… Mas a verdade é que por trás disso há muita gente para que a coisa funcione direito. Se você pudesse pagar por essa quantidade de gente trabalhando para você, não precisaria fazer listas de prós e contras, não é mesmo? Portanto, na hora de tomar essa decisão de contratar ou não um designer de interiores, veja por todos os lados, não somente o lado financeiro.

sala-moderna-escandinava

foto: 30s Magazine

4. Converse com um profissional

Muitos profissionais vão até a sua casa para ouvir seus dilemas, sem cobrar um real de você por isso. Até porque, antes de qualquer orçamento, o bom profissional precisa conhecer o espaço onde irá trabalhar. Alguns designers têm até um preço bem em conta, se você só contratar o projeto e ficar responsável por executá-lo. Mas se você gosta de receber tudo pronto, sem ter que esquentar a cabeça, prepare-se para pagar por isso. No entanto, fique tranquilo, pois um bom profissional sempre encontrará uma solução conveniente para você.

sala-de jantar-moderna-rustica

foto: Sam Crawford Architects

A decisão de contratar um profissional pode parecer complicada, mas não é. Você só precisa decidir quanta ajuda você precisa e o que você gostaria de fazer sozinho. Se o seu orçamento permitir contratar um designer de interiores (ou um arquiteto), vá em frente. É extremamente gratificante trabalhar com um profissional competente perto de você. Contudo, converse, pergunte, não tenha vergonha e, o mais importante, tenha confiança em quem você contratar.

sala-moderna-rustica

foto: Houzz

Você já passou por alguma experiência desse tipo? Qual a sua opinião? Estamos ansiosos para ouvi-la!

Compartilhe com um amigo