CasaDecoração

Como decorar a casa para viver com menos

Por 3 de setembro de 2013 Sem comentários

Hoje em dia, somos bombardeados com propagandas que, de alguma forma, criam “necessidades” um tanto quanto questionáveis dentro da gente! Será que precisamos realmente de tudo isso? Aqui no blog, não cansamos de mostrar exemplos de pessoas que conseguem viver com menos, principalmente espaço. Algumas conseguem viver bem em espaços inacreditavelmente pequenos.

Todos aqueles que se livraram de muitos de seus pertences para morar em ambientes menores e levar uma vida com menos desperdício parecem estar muito felizes! Não é só um alívio se livrar das garras do consumismo desenfreado, mas também há uma série de vantagens econômicas. Sim, o dinheiro começar a sobrar no final do mês!

Hoje, trazemos algumas dicas de uma pessoa que decidiu viver com menos e conseguiu melhorar a qualidade de vida de toda a família. Não são só os hábitos que mudam, mas também toda a decoração e arquitetura do lar. E aí, você está preparado para esse tipo de mudança?

Quando Bea Johnson, seu marido, Scott e seus dois filhos se mudaram de uma casa grande para um apartamento temporário, enquanto estavam procurando por uma nova casa, eles deixaram muitos de seus pertences com uma empresa de guarda-móveis e passaram a viver apenas com o estritamente necessário. Essa experiência fez o casal perceber que eles não precisavam de tudo aquilo que haviam acumulado com os anos. Isso foi o início de uma nova vida, onde Bea escolheu abraçar uma vida de simplicidade. Logo em seguida, ela começou a sua casa sem desperdício, a Zero Waste Home, e passou a documentar os desafios e conquistas. Ela aponta que, de início, tudo foi um processo lento, mas assim que começou a prestar atenção no consumo e na maneira como a família dela vivia, tudo ficou mais simples. Então, ela ensina como todos nós podemos fazer o mesmo com algumas maneiras de se viver com menos. Veja algumas delas em uma entrevista dada ao Remodelista.com:

Quartos

quarto-simples

foto: Bea Johnson

Bea Johson alerta: o que você precisa em um quarto além de uma cama, um armário e luzes de leitura? De fato, não precisamos muito mais do que isso.

No que diz respeito ao armário, ela diz para você se livrar de tudo aquilo que você não usa, pois você não precisa organizar aquilo que você não tem! A vida se torna muito mais fácil, quando há menos coisas. O ideal é você manter apenas aquelas peças de vestuário que você está sempre procurando e que sempre vêm à mente, quando abre o armário. Com menos opções, há muito menos stress na hora da escolha, principalmente para as mulheres. Melhor ainda, você só terá peças que lhe agradam à disposição. E, além de economizar espaço e tempo, haverá menos roupas para lavar e passar.

Tente se livrar de algumas peças do seu armário e de alguns móveis e você ficará impressionado com o tanto de coisa que tem e que você pode viver sem! Neste caso, menos é mais, já que aprenderá a cuidar melhor dos seus pertences. É claro, aquela bagunça que faz o clima do ambiente ficar um pouco mais pesado desaparecerá e seu humor melhorará sobremaneira.

Falando em humor, explorar a entrada de luz natural e cores claras na paredes ajuda a deixar o ambiente mais alegre Observe, na foto acima, como a combinação de poucos móveis, luz natural e cores claras, criou um quarto super aconchegante.

quarto-simples-criancas

foto: Bea Johnson

O quarto das crianças segue o mesmo raciocínio, só que, para elas, a questão chave não está em móveis e vestuário, mas nos brinquedos. Assim como as roupas dos adultos, muitas crianças usam apenas uma pequena parte dos brinquedos que possuem. A maioria deles está lá por apego material e não porque aquele objeto tem alguma função para as crianças. Se os pais vão adotar um estilo de vida diferente, é bom que as crianças aprendam a se desapegar de coisas que não usam desde cedo. Portanto, elas também terão que selecionar os brinquedos que são mais importantes para elas. Garantimos: elas não vão sentir falta dos outros. Além de ser uma lição de vida, a família pode doar os brinquedos que não são usados e fazer outras crianças felizes.

Sala

sala-simples

foto: Bea Johnson

Afinal de contas, qual é a função de uma sala? Na maioria das vezes é interagir com a família, assistir TV e ler. Dessa forma, todo mobiliário e coisas que não estão lá para dar suporte a essas atividades não deve existir! Tudo o que você precisa é uma local confortável para se sentar, iluminação para leitura e um hack simples para sua TV e os pequenos eletrônicos que a acompanham, como o receptor da TV a cabo ou aparelho de DVD.

Embora tapetes deixem o ambiente muito aconchegante, eles tendem a não combinar com o estilo de vida “viver com menos”. Um bom tapete custa caro e se torna mais uma tarefa na limpeza da casa. Embora não tenha uma função direta na sala, uma plantinha pode ser muito bem-vinda, pois traz um pouco de cor e alegria para o ambiente, afinal de contas, se ali é um espaço para o descanso e entretenimento, você quer uma atmosfera agradável. Finalmente, veja como Bea explorou um pouco do colorido nas paredes, para deixar as coisas um pouco mais alegres.

Vai ser um desafio para as crianças, até para as mais sapecas, bagunçar um cômodo como esse!

Cozinha

cozinha-simples

foto: Bea Johnson

A cozinha segue o mesmo raciocínio dos outros cômodos, mas podemos resolver grande parte dos problemas com um desafio. Nós desafiamos você a esvaziar sua cozinha e colocar toda a tralha em outro cômodo, temporariamente. Durante dois meses, você só colocará de volta na cozinha aqueles itens que você utilizar durante o período. Por exemplo: se pela manhã você necessitar de pratos e talheres para o café da manhã, eles serão bem-vindos na cozinha novamente. O que você não utilizar após dois meses, provavelmente são será utilizado nunca e deve ser doado. É claro que há exceções. Assim, você precisará de um pouco de bom senso na hora de se livrar das coisas que não utilizou durante esse tempo todo. Questione-se sempre! Talvez aquele utensílio que você acha que não poderá viver sem, não seja tão útil assim.

Bem, esse foi o conselho/desafio do Limão n’água. Já Bea Johnson sugere que você se livre de tudo aquilo que você possui e está desnecessariamente duplicado. Por exemplo: duas batedeiras, duas colheres de pau, dois liquidificadores, dois abridores de lata e etc.

Sigas os conselhos e dicas de Bea em seu blog Zero Waste Home
Veja mais detalhes da entrevista em Remodelista.com

Se você gostou da ideia de viver bem com menos, também sugerimos que você assista à palestra de Adam Baker no TED (você pode ativar as legendas em inglês). Adam é um exemplo um pouco mais extremo, mas ele conta quando ele e a mulher decidiram vender tudo para viver um vida simples e focar naquilo que gostam e amam.

E aí, vai encarar? Você não precisa levar a experiência ao extremo, como foi o caso das pessoas que apresentamos aqui. No entanto, você pode trazer um pouquinho, só um pouquinho, dessa filosofia para a sua vida. Parece brincadeira, mas será uma experiência engrandecedora e de auto-conhecimento.

Compartilhe com um amigo