Boas IdeiasDecoração

Cientistas inventam iluminação artificial que imita a luz do sol com perfeição

Por 23 de fevereiro de 2015 Sem comentários

Um grupo de cientistas italianos acaba de lançar a CoeLux, um novo sistema de iluminação que imita a luz do sol com perfeição. O efeito é tão realista que o seu cérebro não consegue processar que aquilo que vê não se trata do sol de verdade. Não se sinta mal, pois muitas câmeras digitais também são enganadas pela CoeLux. O novo sistema está revolucionando o mundo da iluminação e terá, sem dúvida alguma, muitas implicações para a arquitetura e decoração de interiores.

02-CoeLux-iluminacao-articial-solar

Os cientistas descobriram uma maneira de como usar uma pequena camada de nanopartículas que simula precisamente como a luz do sol se comporta quando interage com a atmosfera terrestre, um efeito conhecido como Dispersão de Rayleigh. Assim, não apenas a temperatura da cor é mesma, mas a qualidade da luz também.

O sistema foi desenhado para trazer iluminação para aqueles ambientes que têm pouca interação com o exterior. Quem acompanha o blog sabe que a iluminação natural deixa os ambientes mais aconchegantes e, em casas e espaços pequenos, ajuda a aumentar a sensação de amplitude, isto é, o ambiente parece ser maior do que realmente é. Assim, a CoeLux traz um pouco mais de flexibilidade na hora de reformar e decorar, já que podemos trazer a iluminação natural para qualquer ambiente, independente de sua posição na construção e da possibilidade de interação com o exterior. O sistema nada mais é do que uma claraboia, que aplica a tecnologia CoeLux.

01-CoeLux-iluminação-natural-banheiro

03-CoeLux-luz-imita-sol

04-CoeLux-claraboia-luz-artificial

05-CoeLux-ambiente-iluminacao-artifical-realista

Como toda inovação tecnológica, é natural que a CoeLux seja cara, cerca de US$61.000 (aproximadamente R$170.800 – dólar R$2,80). No entanto, também é natural esperar que o preço caia com o tempo. Acreditem, as implicações desse invento para a arquitetura e para decoração serão incríveis! Não sabemos ainda quais as implicações, mas será possível construir arranha-céus para baixo, por exemplo!

via PetaPixel

Compartilhe com um amigo